4 motivos por que o nutricionista é o melhor amigo do corredor

31 de agosto é o dia do nutricionista, o profissional que nos dá as ferramentas para seguir a corrida

Sabe aquele corredor que você vê em todas as provas num pace absurdo e parece que ele não cansa, nem mesmo depois de 42km? Provavelmente ele não chegou lá sozinho. Por maior que seja a dedicação aos treinos, a nutrição ainda é um dos fatores mais importantes para o sucesso de um atleta – e um especialista dá todo o suporte que ele precisa em relação ao tema.

O dia 31 de agosto é o dia do nutricionista, o profissional que nos auxilia a ir mais longe (em todos os dias do ano) sem perder a saúde. Listamos abaixo alguns motivos que explicam por que ele é tão importante para o corredor:

Leia mais: 

+ Recuperação pós-corrida: técnicas e cuidados relevantes
+ 63% dos brasileiros sofrem com dores musculares

1Ajuda nos primeiros passos

Um corredor iniciante costuma cometer alguns erros comuns nessa fase. Entre eles, estão alguns equívocos (baseados no senso comum) em relação à alimentação antes e depois de treinos e provas.

A nutricionista Janaina Goston alerta sobre o perigo de achar que se pode comer o quanto quiser logo nos primeiros meses de corrida: “O aumento do gas­to energético na corrida é gradati­vo, até porque no começo você vai apenas caminhar. A corrida envolve uma disciplina que deve ser levada para a alimentação”.

Por outro lado, o nutricionista Alan Scglione fala sobre a corrida em jejum: “Muitos iniciantes deixam de comer antes da corrida. No caso deles, isso é um erro que pode reduzir o rendimen­to, causar fadiga e até desidratação, cãibras e lesões”.

2Melhora o rendimento

A nutrição muitas vezes está relacionada aos hábitos de rotina, antes e depois de treinos e provas. Entretanto, principalmente para corredores de provas longas, uma boa nutrição durante a corrida é essencial para melhorar o ritmo e diminuir a fadiga.

Segundo a nutricionista Liz Applegate, “você pode ensinar seu organismo a absorver melhor os carboidratos testando suas estratégias de abastecimento antes da prova”. Muitos maratonistas deixam para consumir carboidratos durante as provas, mas não repetem o costume nos treinos. “Pratique ingerindo de 30 g a 60 g de carboidrato a cada hora do longão. Experimente as bebidas e os géis (se houver) que serão oferecidos ao longo do percurso”.

3Traz saúde e longevidade

A prática da corrida normalmente está ligada a uma melhora de saúde, e isso é potencializado se aliado a uma nutrição saudável no dia-a-dia. E quem melhor para garantir a alimentação correta do que um profissional da área?

A nutricionista Jaime Mass alerta para a alimentação diferenciada durante a semana e no final de semana: “Lembre-se apenas que você está se esforçando para ter uma vida saudável, e não só cinco dias saudáveis. Independentemente do dia, pergunte a si mesmo: ‘eu realmente quero comer isso?’”.

Dois ingredientes costumam levantar polêmica em relação aos malefícios à saúde: o sal e o açúcar.  Sobre esta questão importante para aumentar a longevidade do corredor, a nutricionista Kaleigh McMordie diz: “O sal é essencial para o corpo funcionar corretamente. O açúcar, não. Para manter suas ingestões de açúcar e sal sob controle, invista em fontes nutritivas de carboidratos, como grãos integrais, produtos lácteos e frutas”.

4Facilita a vida

Os nutricionistas podem ser conhecidos por dizer o que comer e o que não comer em determinados momentos, mas eles também são de muito ajuda quando não sabemos como seguir estas determinações.

A nutricionista Livia Hasegawa, colunista do site da Runner’s World Brasil, ensina a fazer um suco detox, dá a receita de uma “bola de energia pré-treino” além de uma sopa de abóbora com gengibre.

COMPARTILHAR