Corrida para todos

Você pode e deve correr se estiver acima do peso, mas os treinos exigem cuidados especiais

Ilustração: Barbara Malagoli.

Por Elaine Alves*

A corrida é uma atividade extremamente democrática: abraça jovens e senhores, gente com pouca e muita grana, magrinhos e gordinhos. Mas isso não quer dizer que você possa sair correndo por aí sem orientação, especialmente se estiver acima do peso. A corrida é uma excelente opção para queimar gordura, mas exige uma adaptação lenta e gradual do corpo.

Um dos erros mais comuns entre iniciantes é ir com muita sede ao pote. Em quem tem muitos quilos extras, esse comportamento tende a ser ainda mais comum. Essas pessoas costumam treinar para queimar calorias, sem se preocuparem com a duração ou o esforço do exercício. O resultado desses treinos “compensatórios” (comi, preciso queimar) são desconfortos e dores que deixam o iniciante de molho e desestimulado.

Por isso, o primeiro passo para uma vida longa na corrida é iniciar progressivamente e sob a supervisão de um profissional de educação física. Será necessário alternar corrida com caminhada; conforme o corpo for se adaptando, pode-se diminuir o tempo de caminhada e aumentar o de corrida. No caso de corredoras com sobrepeso, a caminhada, juntamente com uma dieta equilibrada, é fundamental para emagrecer. Em paralelo, também é essencial investir em treinos de força para que os músculos protejam bem nossas articulações, já que na corrida nosso corpo é submetido a um impacto de três a quatro vezes nosso peso corporal.

Leia mais:

Precisamos parar de olhar as pessoas com sobrepeso como foras da lei que merecem um enquadramento
6 dicas para entrar em forma

O controle do peso depende do gasto calórico (a atividade física) e da ingestão calórica (a alimentação). Por isso é crucial ter o acompanhamento de um nutricionista para que você tenha pique para os treinos e perca peso com saúde. Não fique se pesando com frequência – deixe para fazer isso no nutricionista. Ele pode avaliar sua composição corporal, ou seja, a porcentagem de gordura do corpo e a massa livre de gordura (diferentemente da balança, que te dá apenas um valor total) e, assim, dizer se você está no caminho certo.

Mesmo que você tenha começado a treinar com o objetivo de perder peso, tente encontrar outros estímulos na atividade. Assim, se eventualmente o resultado esperado não for atingido com a rapidez desejada, você não ficará desmotivada. Lembre-se de que correr não é só para a estética, é também qualidade de vida. Tenha como meta evoluir nos treinos: aumentar o tempo de corrida/caminhada, a distância percorrida e a velocidade. Esses objetivos são mais fáceis de serem observados e ajudam a manter a motivação.

A palavra-chave para o sucesso é paciência. Com ela você vai longe! O mais bacana da corrida é que o seu desempenho é proporcional à sua dedicação: quanto mais você treinar, cuidar da alimentação e respeitar suas limitações, melhor será o seu resultado.

* treinadora de corrida da assessoria Run & Fun

SHARE