Mary Keitany quebra recorde mundial da maratona feminina

Marca registrada em Londres é a melhor em corridas femininas - provas com largadas separadas do masculino e sem coelhos homens para as mulheres

Foto: divulgação/maratona de londres.

A Maratona de Londres no último domingo (23) foi palco da quebra do recorde feminino dos 42 km – em corridas ‘apenas mulheres’ -, que já durava 12 anos. A queniana Mary Keitany finalizou a prova em 2h17min01, 41 segundos abaixo da marca de Paula Radcliffe, alcançada também em Londres em 2005. A britânica, porém, ainda é dona do melhor tempo absoluto do mundo – 2h15min25 em corridas mistas, em que homens e mulheres largam juntos e, portanto, as mulheres podem usar pacemakers homens para acertar o ritmo.

Atualmente, os dois recordes são válidos pela IAAF (Associação Internacional das Federações de Atletismo), mas em categorias diferentes: gênero misto e feminina. A divisão aconteceu porque, em 2011, a IAAF determinou que os recordes só seriam válidos caso acontecessem em corridas ‘apenas mulheres’. Na época, a marca de Radcliffe (2h15min25), em que ela correu com dois pacemakers homens, foi rebaixada a ‘world best’. Depois de protestos, a entidade concordou em manter o recorde, mas fazendo a distinção.

Leia mais:

Joyciline Jepkosgei quebra quatro recordes mundiais
Estratégias simples para bater seu recorde nos 42 km

Mary Keitany imprimiu um ritmo forte na Maratona de Londres desde o começo. Ela passou a marca de 5 km em 15min31 e os 10 km em 31min17. Assim, não demorou muito para que ela abrisse quase um minuto de vantagem para o pelotão. Sua primeira metade é a mais rápida de uma corredora em maratonas: 1h06min54. Paula Radcliffe, por exemplo, registrou 1h08min02 em 2003 quando conquistou o recorde mundial. Keitany começou a desacelerar um pouco no Km 22, mas ainda chegou no Km 30 com chances de bater o recorde absoluto da britânica. Com a queda de ritmo, ela terminou a prova em 2h17min01. Keitany agora é tricampeão das maratonas de Londres e Nova York.

“Tinha planejado correr 2h18, então foi um grande dia para eu correr tão rápido”, disse a queniana. “Pensei que terminaria em 2h17min59, algo assim, então essa marca [de 2h17min01] é incrível. Meu corpo se sentiu preparado e treinei muito bem, então tentei dar o máximo o tempo todo. Estou feliz com esse tempo”.

Em segundo lugar, veio Tirunesh Dibaba, que finalizou os 42 km em 2h17min56, se tornando a terceira maratonista mais rápida da história. Asefelech Mergia foi a terceira com 2h23min08. “Eu não esperava que a Mary abriria tão rápido no começo e manteria”, disse Dibaba à organização. “Segui meu ritmo e estou feliz de ter feito meu recorde pessoal, mas preferia ter chegado em primeiro”.

Corrida masculina

Entre os homens, Daniel Wanjiru foi o vencedor com 2h05min48, seguido por Kenenisa Bekele (2h05min57). Bedan Karoki foi o terceiro com tempo de 2h07min41. A prova começou com um pelotão de 10 corredores seguindo juntos, com Bekele um pouco à frente. Wanjiru assumiu a liderança um pouco depois da metade da prova e a manteve, mesmo com a ameaça de Bekele se aproximando no final. “Estou muito feliz, porque essa é minha maior vitória em minha primeira tentativa em uma World Marathon Marjors. Comecei a me preparar para essa prova no Natal, então estou muito grato que atingi minha meta”, afirmou o campeão.

As inscrições para a próxima edição da Maratona de Londres começam no dia 1º de maio.

COMPARTILHAR