Na melhor companhia

Correr ao lado do seu cachorro é uma delícia, mas exige preparo e cuidados especiais

Foto: shutterstock.

Por Marcelo Quinzani*

Fazer atividade física é saudável e muito prazeroso, e realizá-la na companhia de amigos pode ser mais gostoso ainda. É muito bom poder dividir esses momentos com quem a gente gosta, e por que não com o seu melhor amigo de quatro patas?

Mas essa atividade a dois exige cuidados especiais. Moderação é a palavra de ordem aqui. Nada de buscar seu melhor desempenho ou tentar quebrar o recorde de tempo ou distância ao lado do cão. O amor incondicional dele somado à dedicação que ele tem por você vai fazer com que ele te acompanhe sem reclamar até ficar exausto.

O seu cachorro não vai te pedir um tempo para descansar nem para você ir mais devagar. Perceber qual é o limite do seu cão vai depender do bom senso e também do seu conhecimento sobre ele. Quais são as limitações do seu bichinho? O quanto ele se sente bem correndo?

O cão não transpira pela pele – mas pela boca e nariz – e possui muita dificuldade para dissipar o calor corporal quando submetido a altas temperaturas ou atividades físicas intensas. Por isso, quando levá-lo para uma corrida, lembre-se de que ela deve ser feita sempre em temperatura amena, nas horas mais frescas do dia e com intensidade moderada. Respeite o tempo dele: faça paradas em sombra fresca, ofereça bastante água e evite pisos quentes e ásperos.

Leia mais:

Hidratação nos treinos
+ Água com emoção: 5 receitas para deixar a bebida mais refrescante e até nutritiva

Tente correr em gramados e areia para que os coxins (as almofadinhas da pata) não se machuquem. Tenha sempre em mente que o que seria melhor para você – correr no asfalto quente ou na areia batida? – seria o melhor para o seu amigo, que está descalço. Por isso, sombra e pequenas distâncias devem ser uma obrigação.

Outras questões importantes são o condicionamento e o sobrepeso. Animal que não está acostumado a fazer atividade física ou que está acima do peso não pode virar atleta da noite para o dia. Levá-lo para a corrida sem estar com um bom condicionamento físico é arriscadíssimo. Ele irá passar mal ou sofrer lesões de ligamentos e meniscos. Assim como você, ele deve evoluir aos poucos, sem pressa. E prefira praticar esportes com o seu cachorro quando ele for jovem e saudável.

Recomendo treinar o seu melhor amigo para as corridas desde filhote, controlar o seu peso e tomar o cuidado para nunca sobrecarregá-lo. Prefira correr pequenas distâncias e o leve para fazer avaliações com o veterinário para descobrir se ele possui alguma limitação ou problema.

Também é muito importante estar atento a quais raças são mais esportivas. Os cães de corrida, por exemplo, por instinto e biologia se sentem felizes correndo, como os wippets, os galgos, os pointers e labradores, que adoram praticar atividades ao ar livre. Já os que têm focinho curto, como os bulldogs, pugs, boxers, lhasa apsos e shih tzus, por causa da anatomia respiratória, não conseguem regular a temperatura corporal rapidamente, e atividades físicas ao ar livre e até passeios devem ser feitos com muito cuidado.

*Médico veterinário com residência em clínica e cirurgia de pequenos animais, atende no hospital veterinário Pet Care, em São Paulo

SHARE