O menino que foi longe

Ederson Vilela, 27 anos – metade deles dedicada ao atletismo –, é campeão brasileiro juvenil nos 5 mil e 10 mil metros

Ederson foi 3º colocado na Meia Maratona de São Paulo (foto: 2Publicom)

Por Daniela Fescina

Muita prova para contar:

“Não tenho ideia de quantas provas já corri. Fazendo uma conta rápida, imagino que já tenha superado as 500. Realmente são muitas!”

Sem dúvida:

“A mais importante eu sei qual foi: o Troféu Brasil, em 2013, em que fiquei em 1° lugar nos 5 mil metros rasos, com o tempo de 13min54.”

Sem descanso:

“O meu volume de treino varia, já que tenho como metas os 5 mil, 10 mil metros e a meia maratona. Treino todos os dias nos períodos da manhã e da tarde.”

Leia mais:

+ 8 posturas de ioga para incluir na rotina
+ Metade dos maratonistas dos EUA tem mais de 40 anos

Dando a volta por cima:

“Durante a minha transição do juvenil para o adulto, pensei em desistir do atletismo. Quando eu era mais novo, ganhava todas as provas, mas logo que comecei a competir entre os adultos a dificuldade aumentou. Ainda bem que isso já passou.”

Ficou empolgado:

“A primeira prova que corri foi no bairro em que eu morava, em 1999. Fui para assistir ao meu irmão e, nem sei como, entrei na brincadeira e corri os 3 km também. Fiquei nervoso, não tinha treinado nada.”

Seguindo exemplo:

“Comecei a correr em Caçapava (SP), a minha cidade natal, em uma antiga escolinha. Eu tinha apenas nove anos e fui influenciado pelo meu irmão mais velho, que já corria e frequentava o local.”

Fora das pistas:

“Sou muito caseiro e, quando não estou treinando, gosto de descansar em casa. Mas também vou ao shopping e ao cinema com a minha namorada. Quando se trata de música, gosto de tudo um pouco, do sertanejo universitário ao rap.”

Voando alto:

“Meu sonho é gravar meu nome na história do atletismo como um grande fundista. Para isso, espero conquistar recordes e ganhar provas renomadas. Não vai ser fácil, mas estou batalhando por isso.”

COMPARTILHAR