Testamos o Fila Kenya Racer 3

Modelo está disponível em seis cores diferentes

Foto: Gabi Oliveira.

Por Gabi Oliveira

Tome cuidado quando pegar o Fila Kenya Racer 3 na mão. Ele pode cair e você nem perceber. Quando tirei da caixa, fiquei tão curiosa que resolvi pesá-lo na balança. Ela cravou 160 g no meu número (37). O peso informado pela Fila é 176 g no tamanho 40.

Como ainda sou novata no mundo da corrida, o tênis me deixou curiosa em dois pontos: para começar, tenho um encurtamento do tendão calcâneo direito que me exige, além de alongamentos constantes, um maior amortecimento no calcanhar. A sola fina do KR3 me assustava: será que o tênis teria amortecimento suficiente para aguentar a minha condição específica? O segundo fator é que, até usá-lo, eu sabia que a leveza do tênis pode fazer diferença na corrida, mas ainda não tinha sentido tal diferença em relação aos outros tênis que já usei.

Leia mais:

6 dicas para fortalecer os braços
Os 7 maiores erros alimentares que você comete depois de correr

Em todas as corridas que fiz até aqui, senti as pernas pesadas e dores nos pés. Era como se o chão me puxasse e eu não conseguia mais dar o impulso para manter o ritmo. Dessa vez, não senti nada pesando e ainda corri por mais 10 min depois de cumprir a planilha, sem dores.

Apesar de ele ser um tênis baixo, o amortecimento do KR3 é o grande diferencial dessa versão em relação ao modelo anterior. Concentrado no retropé (calcanhar), a tecnologia Energized Ribbons agora se estende para o mediopé, o que dá bastante conforto na pisada. A resposta é muito boa e com bastante impulso, o que me ajudou a ganhar velocidade e, durante o treino, evitou as temidas dores.

Foto: Gabi Oliveira.

Outro ponto positivo do tênis é o cabedal em mesh extremamente respirável, que não deixa acumular suor nos pés. Cheguei em casa e a meia estava seca, nem parecia que tinha treinado por mais de uma hora. A nova cor lime chama bastante atenção, bom para corridas noturnas (mas ruim para quem, como eu, prefere cores discretas). Além dessa, o tênis pode ser encontrado em mais cinco cores. Ponto negativo é que a opção preta só está disponível para os homens.

Mesmo considerando todos os pontos positivos, não acredito que o tênis seja ideal para o dia a dia. Usaria e recomendaria para provas – principalmente acima de 10 km – e, no meu caso, investiria em um tênis com um pouco mais de amortecimento para os treinos. Como o preço (R$349,90) é bem convidativo, podemos considerar tê-lo como um tênis específico para provas e tiros de velocidade.

COMPARTILHAR