Para onde você olha quando está correndo?

Olhar para a direção certa pode ajudar seu corpo a organizar sua postura

Foto: shutterstock.

Já reparou para onde as pessoas olham quando estão correndo? Muitas correm olhando para o chão, outras conversando e olham ora pra frente, ora para o companheiro de conversa, olham para todos os lados virando para olhar cada um que passa. Alguns correm com o olhar perdido, provavelmente voltado para dentro de si. Tem gente que corre até olhando para cima.

Mas isso é importante? Tem lugar certo para olhar enquanto se corre? Não é preciosismo demais?! Sim, é importante, tem lugar certo para olhar e não é preciosismo. Apesar de estarmos em busca da corrida perfeita, este é um pré-requisito básico.

Já comentei em posts anteriores que o sistema nervoso controla tarefas, ações voltadas a um objetivo (leia “simplifique” e “pensar pra correr ou correr pra pensar?”). E o olhar está intimamente ligado com o objetivo de nossas ações. O sistema nervoso desenvolveu uma série de reações corporais relacionadas com o olhar.

Repare nas fotos destes gatinhos:

Veja como a posição do corpo muda de acordo com a direção do olhar. O corpo tende a estender quando olhamos para cima, flexionar quando olhamos para baixo e se alinhar quando olhamos para frente.

Leia mais:

Com qual perna você corre?
Por que me lesiono sempre do mesmo lado?

Isso é uma tendência neurológica, não uma obrigatoriedade. É possível olhar para cima e não estender o corpo, mas seu sistema nervoso vai querer involuntariamente que ele estenda, vai depender de você voluntariamente quebrar este padrão.

E, se lembramos do post “correr pra pensar ou pensar pra correr?”, perceberemos que na corrida o controle voluntário dos movimentos entra praticamente em stand by. Por isso, a direção do olhar ganha importância ainda maior.

Então, olhe para frente, mire seu alvo, que é o horizonte. É lá que você quer chegar, alguns quilômetros à frente. E quando fizer uma curva, olhe o novo ponto aonde quer chegar. Isso ajudará o seu corpo a organizar sua postura.

Observe agora este gato correndo.

Percebe o olhar fixo no alvo? Lembre-se dele no seu próximo treino. Siga seu exemplo.

Olhar o horizonte ainda por cima é mais seguro. Faz com que vejamos com bastante antecedência qualquer obstáculo no terreno, um veículo que venha em nossa direção, uma bike, um skate, um cachorro, enfim, essas coisas que aparecem em nosso caminho e, às vezes, nos fazem tropeçar e cair. Portanto, mire o horizonte e vá atrás dele.

Até a próxima. Cresce!

Cássio Siqueira é supervisor de fisioterapia do esporte do curso de fisioterapia da USP e fisioterapeuta da Care Club, onde trabalha com reeducação funcional de corredores. É formado em fisioterapia na USP, com especialização em fisioterapia no esporte e fisioterapia em neurologia, mestre e doutorando em ciências da reabilitação também pela USP.

COMPARTILHAR