Treinador da Nike, Alberto Salazar é banido por doping

Por Runner's World US

Alberto Salazar
Alberto Salazar era investigado desde 2015. Foto: Reprodução/Instagram/Oregon Project

Treinador do Nike Oregon Project, Alberto Salazar, e Jeffrey Brown, médico endocrinologista de Houston, foram banidos pelo período de quatro anos por “orquestrar e facilitar práticas de doping”.

De acordo com a BBC, a decisão foi anunciada na terça-feira (1) pelo U.S. Anti-Doping Agency (USADA). A decisão tem efeito desde já, mesmo com membros do Oregon Project participando do Mundial de Atletismo em Doha, no Qatar. Após o anúncio, o credenciamento de Salazar para o encontro foi revogado.

Dois painéis de arbitragem independentes descobriram que Salazar e Brown “traficaram testosterona, uma substância proibida para melhorar o desempenho, administraram uma infusão intravenosa proibida e se envolveram em adulterações para tentar impedir que informações relevantes sobre sua conduta sejam aprendidas pela USADA”.

Mais de 230 são presos em operação antidoping 

Alberto Salazar é banido por doping

A investigação sobre o Projeto Nike Oregon, Salazar e Brown começou em 2015. O anúncio da USADA afirmou que a investigação incluía 30 testemunhas, 5.780 páginas de transcrições e 2.000 evidências. A BBC informou que a USADA apresentou acusações de doping contra Salazar e Brown em março de 2017, e os dois contestaram as acusações, que foram então arbitradas.

Salazar negou veementemente todas as acusações ao longo do processo. Em uma declaração no site do Projeto Oregon publicada na noite de segunda-feira (30), ele escreveu: “Estou chocado com o resultado hoje. Durante essa investigação de seis anos, meus atletas e eu sofremos um tratamento injusto, antiético e altamente prejudicial da USADA … Sempre assegurei que o código da WADA fosse rigorosamente seguido. O Projeto Oregon nunca permitiu e nunca permitirá o doping”. Ele escreveu ainda que irá recorrer da decisão.

Em um comunicado, o CEO da USADA, Travis Tygart, afirmou que os atletas envolvidos no caso contaram a verdade sobre a o que acontecia nos bastidores. “Enquanto atuavam com o Projeto Nike Oregon, Salazar e Dr. Brown demonstraram que vencer era mais importante do que a saúde e o bem-estar dos atletas que eles juravam proteger.”

Nike cancela venda de tênis após acusação de racismo 

Grandes nomes do atletismo

Alberto Salazar treinou Mo farah
Mo Farah é um dos atletas que passaram pelo Nike Oregon Project. Foto: Reprodução/Instagram/Mo Farah

Os atletas de Salazar ganharam dezenas de medalhas olímpicas e de campeonatos mundiais ao longo dos anos, além de maratonas internacionais. Nomes notáveis ​​nas corridas atuaram com Salazar e o Projeto Oregon nos últimos anos, incluindo Mo Farah (quatro vezes medalha de ouro nas Olimpíadas e com seis títulos mundiais), Matthew Centrowitz (medalha de ouro nas Olimpíadas de 2016 nos 1500 metros) e Mary Cain (finalista do campeonato mundial de 2013 aos 17 anos).

6 dicas de Mo Farah para superar uma corrida ruim 

Nem todos os membros do Projeto Nike Oregon são treinados diretamente por Salazar, mas vários membros da equipe ainda estão competindo nos campeonatos mundiais desta semana. Sifan Hassan, um corredor de distância holandês e membro do Projeto Oregon, ganhou o título mundial ao ar livre nos 10.000 metros femininos no sábado (28).

Dois de seus atletas atuais – Galen Rupp e Jordan Hasay – devem participar da maratona de Chicago em 13 de outubro. Nenhum atleta do Nike Oregon Project foi detectado com alguma substância proibida.

Pronunciamento

Na segunda-feira (30) à noite, a Nike divulgou a seguinte declaração:

“A decisão de hoje não teve nada a ver com a administração de substâncias proibidas a qualquer atleta do Projeto Oregon. Como o painel observou, eles ficaram impressionados com a quantidade de cuidado que Alberto tomou para garantir que estava cumprindo o Código Mundial Antidopagem.”

“Apoiamos Alberto em sua decisão de apelar e desejamos a ele toda a medida do devido processo exigido pelas regras. A Nike não tolera o uso de substâncias proibidas de nenhuma maneira.”

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here