Atleta quebra recorde de Bolt dez meses após dar à luz

Por Runner’s World Brasil

Allyson Felix
Allyson Felix perdeu contrato com a Nike após gestação. Foto: Reprodução/Instagram/IAAF

No domingo (29), apenas dez meses após dar à luz, Allyson Felix quebrou o recorde de Bolt durante o Mundial de Atletismo que acontece em Doha, no Qatar.

O time norte-americano de Wilbert London, Allyson Felix, Courtney Okolo e Michael Cherry venceu o revezamento misto 4×400 com o recorde mundial de 3:09.34.

Bateram o recorde de Bolt na Polônia! Veja vídeo 

 

Ver essa foto no Instagram

 

Humbled🙏🏾💛

Uma publicação compartilhada por Allyson Felix (@af85) em

Allyson Felix quebra recorde de Bolt

Com o pódio, Allyson somou a sua 12ª medalha de ouro em campeonatos mundiais. A velocista ultrapassou Usain Bolt, que era o atleta com o maior número de medalhas de ouro em competições, com 11 vitórias.

“Foi um ano muito difícil, voltar a esse estágio é muito especial”, disse Allyson.

Felix deu à luz a Camryn em 28 de novembro do ano passado. Durante a gestão, ela sofreu com pré-eclâmpsia grave, uma complicação da gravidez caracterizada por pressão alta e sinais de danos a outro sistema (geralmente o fígado e os rins).

Perda de contrato após gestação

Allyson era patrocinada pela Nike, mas perdeu o contrato após engravidar. Em maio deste ano, a velocista revelou ao New York Times que a marca não garantia proteções para atletas grávidas e mães novas. Esse posicionamento, provavelmente, levou em consideração a decisão da empresa de não estender seu contrato depois que ela engravidou.

Nos campeonatos nacionais, Allyson Felix chegou a correr sem patrocínio. Ela disse à NBC que queria correr pelas mulheres. “Para que elas saibam que qualquer obstáculo que é possível superar qualquer obstáculo. Pode levar algum tempo, mas você precisa continuar lutando.”