Caster Semenya é liberada para competir sem tomar hormônios

Por Hailey Middlebrook, da Runner's World US

Caster Semenya é liberada para competir
Foto: reprodução Instagram/ @castersemenya800m

Na segunda-feira (3), o Supremo Tribunal Federal da Suíça anunciou que Caster Semenya é liberada para competir sem tomar medicamento. A permissão é temporária, até seu recurso contra a Corte de Arbitragem do Esporte (CAS) e os regulamentos de testosterona da IAAF ser julgado.

“Sou grata aos juízes suíços por essa decisão”, disse Semenya em um comunicado à Runner’s World US. “Espero que, após o meu apelo, eu seja novamente capaz de correr com liberdade.”

Caster Semenya é liberada para competir

Segundo regulamento da IAAF, que foi aprovado pelo CAS em abril, mulheres com hiperandrogenismo ou com níveis de testosterona mais altos do que o considerado normal (acima de 10 nmol/litro) devem tomar supressores hormonais a fim de deixar esses níveis  abaixo de 5 nmol/litro para competir em distâncias de até 1.500 metros. Além disso, as atletas devem manter esses níveis por pelo menos seis meses antes da competição.

“A Suprema Corte da Suíça concedeu proteção temporária a Caster Semenya”, disse Dorothee Schramm, da Sidley Austin LLP, membro da equipe jurídica de Semenya. “Este é um caso importante que terá implicações fundamentais para os direitos humanos das atletas do sexo feminino.”

Amador é pego com doping mecânico na França

A credibilidade da atleta é questionada pela IAAF desde que ela ganhou sua primeira medalha nos 800 metros, em 2009, no Campeonato África Junior. Assim, com a decisão, ela pode continuar competindo sem tomar medicação, inclusive nas provas de 800 metros.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here