CEO da Nike estaria envolvido em caso de doping

Por Redação Runner's World Brasil

CEO da Nike 3
Mark Parker estaria ciente de experimentos realizados por Alberto Salazar. Foto: Divulgação Nike

Segundo informações do The Wall Street Journal, o CEO da Nike, Mark Parker, estaria no envolvido em caso de doping que baniu o treinador Alberto Salazar após quase cinco anos de investigação.

De acordo com a publicação, um relatório da Agência Antidoping Americana mostra uma série de e-mails entre Salazar, o médico Jeffrey Brown e Mark Parker em que o treinador detalha os experimentos realizados com drogas manipuladas para melhora da performance dos atletas. Ou seja, Parker estaria ciente do caso.

Treinador da Nike, Alberto Salazar é banido por doping 

Em uma das mensagens, por exemplo, de 2009, Brown conta para Parker sobre o teste com creme tópico de testosterona que tinha como objetivo observar se a substância poderia ser detectada ou não em testes antidoping. Sendo que a testosterona é banida por diversas organizações esportivas. Ao relato, Parker teria respondido: “Obrigada pelo update sobre os testes. Vai ser interessante determinar a quantidade mínima de hormônio masculino tópico necessária para criar um teste positivo. Existem outros hormônios tópicos que criaram resultados mais dramáticos… ou outras substâncias que acelerariam a taxa de absorção no corpo?”

CEO da Nike
Alberto Salazar era investigado desde 2015. Foto: Reprodução/Instagram/Oregon Project

CEO da Nike estaria ciente de caso de doping

Mais adiante, em 2011, Salazar teria informado a Parker e a Lance Armstrong sobre um novo experimento que poderia melhorar a performance do ciclista.

Meses depois, um novo e-mail teria sido enviado por Salazar, dessa vez diretamente para Amstrong. “Lance, me ligue o quanto antes! Testamos e ele é incrível!”, dizia a mensagem divulgada pelo jornal.  “É impressionante. Completamente legal e natural. Você vai completar o Ironman 16 minutos mais rápido tomando isso.”

Algum tempo depois, Amstrong se envolveu em um polêmico caso de doping que deu fim ao seu contrato com a Nike em 2012.

Ao The New Tork Times, um porta voz da marca afirmou que Parker não tinha ideia de que o teste era ilegal, uma vez que havia um médico envolvido. “Além disso, o entendimento de Mark era que Alberto estava tentando impedir o doping de seus atletas.”

Ainda segundo o Times, em um e-mail enviado aos funcionários da empresa, na terça-feira (1), Parker afirmou que a Nike nunca participou de qualquer processo para drogar corredores. “A própria idéia me deixa doente.”

Ele acrescentou ainda que a Nike examinou as alegações contra Salazar e determinou que ele não violou nenhuma regra.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here