Corredor conta como matou onça-parda durante corrida

Por Brian Metzler, da Runner's World US

corredor que matou onça-parda fala sobre ataque
Foto: Reprodução

Corredor que matou onça-parda fala pela primeira vez em coletiva de imprensa, na quinta-feira (14), ainda com cortes no rosto e no braço.

Travis Kauffman saiu para uma corrida de 19 a 24 quilômetros entre Lory State Park e Horsetooth Mountain Park, nos EUA, quando ouviu o barulho atrás dele, no dia 4 de fevereiro. O encontro resultou na morte do animal.

Corredor que matou onça-parda fala pela primeira vez após ataque

Durante a coletiva, o corredor contou como tudo aconteceu, usando a mesma camisa azul de manga comprida que ele usava naquele dia.

“Quando eu vi o animal, joguei minhas mãos no ar e comecei a gritar. Ele veio para cima de mim. Estava indo em direção ao meu rosto, então eu joguei minhas mãos para bloquear. Ele agarrou minha mão e pulso”, contou o corredor.

“Eu tentei me soltar e nós caímos trilha abaixo, quando houve uma pequena luta. Em um momento, consegui ficar em cima dele e prender as suas patas traseiras.”

Kauffman, que tem 1,77m e pesa 68kg, acertou o animal com paus e uma pedra, mas não forçou o felino a soltar seu pulso. Finalmente ele foi capaz de mudar seu peso e colocar um pé no pescoço para sufocar o animal.

“Lentamente, depois de alguns minutos, achei que estava chegando perto, então começaria a se debater novamente. Então, depois de alguns minutos, ele parou de se mover e suas mandíbulas se abriram e eu pude subir a colina e sair de Dodge.”

O corredor deixou o animal na trilha e foi até o hospital. Ele foi tratado por cortes, feridas e lacerações em seu rosto, braços e pernas, e foi liberado no dia seguinte. Ele não sofreu danos nos ossos ou nos tendões, mas precisou de 20 pontos no rosto e no pulso.

Mais tarde, autoridades encontraram a carcaça do animal e o identificaram como um leão da montanha juvenil com peso estimado de 36kg a 45kg.

Kauffman disse que um dos seus maiores medos durante toda a luta era que uma onça-parda mãe maior aparecesse e atacasse para proteger seus filhotes.

“Nesse ponto, a luta teria acabado rapidamente”, disse ele. “Houve um momento em que eu não tinha certeza de que não conseguiria sair disso. Eu tive aquela onda de medo sobre mim que eu acabaria [ficando] lá. Felizmente esse não foi o caso, e eu posso passar o Dia dos Namorados de 2019 com minha namorada, Annie. ”

“Foi uma daquelas situações infelizes em que ambos estávamos no lugar errado na hora errada”, disse ele.

Animais na “pista”

Não é raro avistar onças-pardas ao longo da Front Range do Colorado, uma área que inclui Fort Collins, Boulder, Golden e Colorado Springs. Ataques desses animais, no entanto, são muito raros no Colorado. Nos últimos 30 anos, houve dois incidentes fatais. Um menino de 10 anos foi morto enquanto caminhava perto de Grand Lake em 1997. E um corredor foi morto em Idaho Springs em 1991.

Autoridades montaram câmeras e estações de iscas para tentar pegar outros felinos na área. Eles chegaram a capturar dois jovens animais, mas não uma fêmea grande. Os animais foram levados para um laboratório de recuperação e serão devolvidos à natureza.

Muitos corredores locais não se desanimaram. “As pessoas têm conversado sobre isso com certeza”, disse Nate Grimm, gerente de uma loja especializada em funcionamento em Fort Collins. “O Horsetooth Park é um ótimo lugar para correr, com ótimas rotas para correr. Eu vi muitos e muitos cervos e um urso, mas nunca uma orça-parda. Eu acho que eles se mantêm escondidos.”

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here