Correr pode ser ruim para o relacionamento, diz pesquisa

Por Rick Pearson, da Runner’s World UK

correr pode ser ruim para o relacionamento
Foto: Shutterstock

Há meses você está treinando para a sua próxima maratona e deve estar bem animado para o grande dia. Mas você já perguntou a sua parceira como ela se sente em relação a isso? Segundo uma pesquisa recente, quando apenas um dos cônjuges participa de maratonas, correr pode ser ruim para o relacionamento.

O estudo da International Review for the Sociology of Sport sugere que quando um corredor passa a fazer parte do universo das corridas  – em grupos do Facebook, Twitter, blogs, WhatsApp – ele pode sofrer uma espécie de transformação da própria identidade. Enquanto isso, a outra pessoa acaba se sentindo por fora dessa realidade. Se o casal não souber lidar bem com a situação, correr pode arruinar um relacionamento sim, infelizmente.

Então, o que fazer para conciliar o esporte e a vida a dois? “Crie metas compartilhadas com o seu companheiro para que você mantenha foco no casamento/namoro também”, diz Sam Owen, especialista em relacionamentos e autor do livro Anxiety Free: How to Trust Yourself and Feel Calm (Em tradução livre Livre da ansiedade: como confiar em você mesmo e ficar calmo).

Runner’s cupida e a história do casal corredor Fred e Cidinha

“Isso pode ser tão simples quanto jantar fora ou viajar”, ele explica. Vale também incentivar o parceiro a encontrar algo que goste de fazer sozinho: o estudo descobriu que socializar e ter um hobby podem ajudar a aumentar a felicidade.

A sabedoria dos campeões de corrida de 100 anos

Como evitar que a corrida prejudique o seu relacionamento:

Repita depois de mim: “Eu, o corredor da relação, prometo sempre …”

  1. Expressar sincera gratidão pelo apoio que minha parceira está me dando;
  2. Compartilhar detalhes (relevantes) sobre a minha prática para minha parceira possa se sentir incluída;
  3. Criar metas compartilhadas com minha parceira;
  4. Incentivar minha parceira a encontrar um hobby (e curtir esse momento);
  5. Prestar atenção suficiente em meu relacionamento para que o outro não se sinta em segundo plano.

Uma solução simples para o esgotamento dos millennials

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here