Corrida e HIIT têm efeitos antienvelhecimento

Por Elizabeth Millard, da Runner's World

Corrida e HIIT têm efeitos antienvelhecimento
Foto: Shutterstock

Corrida e HIIT têm efeitos antienvelhecimento. Pois é, a fonte da juventude pode estar cheia de suor: certos tipos de exercício podem te ajudar a envelhecer melhor. É o que sugere uma nova pesquisa publicada no European Heart Journal.

No estudo, os pesquisadores inscreveram 266 jovens saudáveis, que geralmente eram inativos. Em seguida, eles os dividiram em quatro grupos: um grupo de endurence (alto volume e baixa intensidade), um grupo de HIIT, um grupo de levantamento de peso baseado em circuito e um grupo de controle sedentário.

+ HIIT para corredores: saiba os benefícios e como adicionar aos treinos
+ Correr mais devagar pode te deixar mais rápido

Os três grupos de exercícios realizaram sessões de 45 minutos três vezes por semana. Ao final de seis meses, os pesquisadores analisaram os comprimentos de seus telômeros e a atividade da telomerase. Os telômeros ficas nas extremidades dos cromossomos e servem para proteger o DNA da deterioração. E a telomerase é uma enzima que ajuda a repor os telômeros perdidos.

Efeitos antienvelhecimento

Os pesquisadores descobriram que o comprimento e a atividade da telomerase aumentaram de duas a três vezes nos grupos de treinamento de endurance e HIIT em comparação com o grupo sedentário.

“Isso é importante, já que à medida que envelhecemos, nossos telômeros naturalmente se encurtam e se deterioram, deixando nossas células vulneráveis ​​a danos”, disse o co-autor do estudo, Christian Werner, Ph.D., da Saarland University, em Saarbrücken, Alemanha, à Runner’s World. Então, quanto mais pudermos retardar esse processo, mais benéfico será.

“Telômeros encurtados e danificados sinalizam para a célula parar o crescimento e a multiplicação e começar a envelhecer”, disse ele. “Esta é uma característica importante do envelhecimento nas células.”

“Pesquisas indicam que telômeros mais fortes ajudam a envelhecer melhor, com função cardíaca e muscular mais forte, por exemplo”, ele explica. “Quanto mais seus telômeros permanecem intactos, mais resistentes as células são ao estresse e à inflamação. Esses são dois dos maiores componentes das condições relacionadas à idade.”

Surpreendentemente, os pesquisadores não encontraram nenhum benefício relacionado ao telômero no treinamento de resistência. Uma possível explicação é uma mudança no nível de óxido nítrico sintase. “Uma enzima que produz uma molécula mensageira que aumenta a resposta da telomerase”, diz ele. A enzima foi ativada apenas pelo treinamento de endurance, disse ele, mas permaneceu inalterada no treinamento de resistência.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here