Como deixar o longão menos monótono?

Pergunte ao expert: especialistas em treinamento e saúde esclarecem algumas questões de nossos leitores

Foto: Matt Rainey.

Como deixar o longão menos monótono?

Os treinos longos geralmente são feitos em ritmo mais tranquilo e são fundamentais para que o atleta ganhe volume de corrida. Eu tenho algumas dicas para torná-lo mais divertido: correr com alguém com o pace similar ao seu, variar o percurso, montar uma boa playlist, ter metas claras para o treino e também usar as redes sociais para compartilhar dados e até fotos do longão.

Daniel Alves, diretor técnico da DPN RUN Assessoria Esportiva, de São Paulo

Leia mais:
Corro 5 km três vezes por semana. Em que dias devo me alongar?
8 formas de aumentar o longão

No frio, devo mudar minha estratégia de hidratação já que transpiro menos?

É bem provável que no frio você sue menos e com isso perca menos líquidos. No entanto o que dita o quanto você tem de beber de líquido é sua sede e a cor da sua urina. Então observe: sentiu sede, mesmo no frio, obedeça seu corpo. E se sua urina está mais escura, beba mais líquido, mesmo no inverno!

Cynthia Antonaccio, nutricionista pela USP e coordenadora da clínica Equilibrium

Corro 5 km, cinco dias por semana. Preciso de suplementos vitamínicos?

Suplementação, como o nome diz, é algo que vem suplementar algo maior, que no caso é a alimentação. Quem corre deve suprir suas necessidades de vitaminas do complexo B, importantes para a regeneração e o crescimento muscular. Com volume semanal a partir de 20 km, vale dar atenção a minerais como zinco, magnésio e manganês, essenciais para evitar o estresse oxidativo causado por treinos intensos. Um nutricionista esportivo pode elaborar um plano sob medida para você e avaliar a necessidade de complementar a alimentação.

Natália de Oliveira, nutricionista especialista em nutrição esportiva pela USP

De quanto em quanto tempo devo trocar meu tênis de corrida?

A durabilidade de um tênis de corrida depende do seu uso. Ela varia de acordo com fatores como frequência de uso, quilometragem média de treino, superfície (asfalto, pista, esteira, trilha, areia), além do peso do corredor e, claro, o produto em questão. Por exemplo, o material da sola de um tênis de corrida desgasta mais rápido no asfalto quente do que na esteira. Uma sola que tenha ficado mais fina, diminuindo assim o amortecimento, talvez seja o maior indicador de que o tênis precisa ser aposentado, mas sentir se o produto ainda entrega a performance esperada durante a corrida é fundamental.

Nathalia Tercero, diretora de running da Nike

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here