Qual a melhor dieta para prevenir a diabetes?

Por Danielle Zickl, da Bicycling US

A alimentação plant-based é a melhor dieta para diabetes tipo 2, sugere estudo
Foto: Shutterstock

Você já sabe que uma alimentação mais ou menos saudável – tudo sempre com moderação – pode prevenir a diabetes tipo 2. Mas uma nova pesquisa da Harvard University investigou exatamente quais tipos de alimentos são os melhores para diminuir o risco da doença. Aparentemente, apostar nos vegetais é fundamental. Essa, então, seria a melhor dieta para diabetes?

A análise, publicada no JAMA Internal Medicine, revisou nove estudos anteriores. Esse material incluía 307.099 pessoas e 23.544 casos de diabetes tipo 2. Os pesquisadores analisaram os padrões alimentares de todos. Especialmente se consumiram ou não uma quantidade maior de alimentos à base de plantas – como frutas, verduras, grãos integrais, legumes e nozes – em comparação a alimentos de origem animal – aves ou peixes, por exemplo.

27 alimentos saudáveis para a sua lista do supermercado

A melhor dieta para diabetes: resultados

As descobertas? Aqueles que consumiram uma dieta baseada em vegetais foram 23% menos propensos a desenvolver diabetes tipo 2 em comparação com aqueles que comiam mais carne no cotidiano. De acordo com o co-autor do estudo, Frank Qian, do Harvard’s T.H. Chan School of Public Health, existem algumas possíveis razões pelas quais isso pode acontecer. 

A primeira, disse ele, tem a ver com o fato de que alimentos vegetais são minimamente processados. As frutas, vegetais, grãos integrais, legumes, nozes e sementes parecem ser benéficos para o controle de peso a longo prazo.

“Alto peso corporal ou índice de massa corporal alto (IMC) são dois dos fatores de risco mais fortes para o desenvolvimento de diabetes tipo 2. E as dietas para diabetes baseadas em vegetais parecem especialmente promissoras. Não apenas para perda de peso a curto prazo, mas também para evitar excesso de ganho de peso a longo prazo”, disse ele à Bicycling US.

Dieta baseada em vegetais pode melhorar tempo de recuperação muscular 

A segunda razão, segundo Frank, é que as fontes vegetais de proteína e gordura – especificamente gordura monoinsaturada e poli-insaturada – reduzem a inflamação. Além de melhorar a saúde intestinal e equilibrar os níveis de glicose e insulina do corpo. O que a gente sabe que tem muito a ver com “o desenvolvimento de diabetes [tipo 2]”.

Frango faz mal para o colesterol, sugere estudo

Sem radicalismo

É importante notar que este estudo analisou os benefícios de consumir principalmente alimentos à base de plantas. A palavra-chave aqui é “principalmente”.

“A grande maioria dos participantes incluídos em nossa análise não eram vegetarianos restritos”, disse Frank. “Mesmo aqueles que tiveram maior adesão a um padrão alimentar baseado em vegetais ainda consumiram em média uma a duas porções de alimentos de origem animal por dia”.

No entanto, Frank adverte, assim como comer alimentos saudáveis ​​à base de plantas – como a quinoa no lugar de grãos refinados como biscoitos e arroz -, comer alimentos saudáveis ​​à base de animais é igualmente importante.

Proteína em excesso não é bom, diz estudo

“Seria prudente evitar alimentos de baixa qualidade, especialmente carnes processadas e não consumir grandes quantidades de carne vermelha. Ambas estão relacionadas a um risco elevado de desenvolver diabetes tipo 2”, disse ele.

A conclusão é a seguinte. Uma dieta amplamente baseada em vegetais é benéfica no combate ao risco de diabetes tipo 2. Mas não há necessidade de virar vegetariano. Você pode incluir quantidades moderadas de alimentos saudáveis ​​à base de animais. Peixe, aves, laticínios e ovos em sua dieta para diabetes ainda podem diminuir suas chances da doença.