Embalagens de alimentos podem fazer mal à saúde, saiba quais evitar

Redação, Runner's World Brasil

embalagens de alimentos
Foto: Shutterstock

As embalagens de alimentos que consumimos são ruins não apenas para o meio ambiente, mas também para a nossa saúde. Atualmente, cada vez mais a comunidade científica vem se manifestando contra os produtos químicos usados na produção dos recipientes, que podem se infiltrar na nossa comida. 

Para explicar o problema, o jornal The Guardian perguntou a Leonardo Trasande, pediatra e autor de Sicker, Fatter, Poorer: The Urgent Threat of Hormone-Disrupting Chemicals to Our Health and Our Future and What We Can Do About It (em tradução livre: A urgente ameça de produtor químicos à saúde e o que podemos fazer), quais materiais devem ser evitados e como substituir esses produtos. 

“Evitar o uso dessas substâncias químicas é um grande passo “, afirma Trasande.

Afinal, sucralose faz mal à saúde?

Se usar os reutilizáveis não era uma prioridade sua antes, deveria ser agora! Veja uma lista das embalagens descartáveis que você pode começar a evitar:

41. Copos de café (os de papel)

Eles são revestidos em plástico para evitar que o líquido infiltre na camada externa do papel. O que significa que você está colocando bebida borbulhante em um filme plástico. Isso “provavelmente não é a coisa mais segura a se fazer”, disse Elizabeth Balkan, diretora de resíduos alimentares do Natural Resources Defense Council, ao The Guardian.

Solução: a caneca de café é a melhor opção.

32.  Embalagens descartáveis para viagem

Todos os recipientes de comida para viagem, mesmo os de papel revestido em plástico, são uma má ideia. Especialmente se transportam refeições quentes, pois isso desencadeia a dissolução dos produtos químicos usados ​​na fabricação. O The Guardian citou um estudo do ano passado que descobriu que “quase dois terços das embalagens de papel dos cinco maiores supermercados do Reino Unido continham níveis elevados de flúor. O que significa que eles provavelmente eram tratados com PFAS, um grupo de produtos químicos industriais. O mesmo era verdadeiro para 11% dos papéis de padaria testados”.

O PFAS tem sido associado a problemas reprodutivos, de crescimento, imunológicos, hepáticos e renais em animais. E pode contribuir para baixa taxa de nascimento e disrupção da tireoide.

Solução: Prepare seu próprio kit alimentar de emergência e evite desperdício. Informe os restaurantes que visitar que você quer levar as sobras no seu próprio potinho.

23. Latas de alumínio

As latas são revestidas com epóxi bisfenol-A (BPA), um disruptor de hormônios. Esta camada de resina evita que o líquido entre em contato com o alumínio e altere seu sabor. Mas tem o desagradável efeito colateral de liberar o BPA na sua bebida. O BPA é um disruptor endócrino ligado à infertilidade, distúrbios metabólicos e cânceres. Consumir doses baixas por um longo período de tempo é considerado mais prejudicial do que as doses altas.

Solução: Compre bebidas em copos. Ou então invista nas embalagens reutilizáveis.

Saiba por que você exagera no café e na cerveja

14. Produtos embrulhados em plástico

Muita gente acha que vegetais e frutas envoltos em plástico são mais limpos do que os soltos. Porém, o The Guardian afirma que essa embalagem descartável “pode, ​​na verdade, introduzir substâncias químicas em sua comida”. Películas plásticas contêm ftalatos, que são disruptores endócrinos. E os filmes usados ​​em vegetais geralmente não informam o que pode estar presente neles. E também não são recicláveis e vão direto para o aterro (leia: intestino de algum outro animal).

Solução: Compre produtos soltos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here