Fôlego na RW: Por que Berlim é a casa da quebra de recordes?

Saiba os motivos que fazem com que a capital alemã seja tão propícia à quebra de recordes

Gustavo Maia participou da Maratona de Berlim 2018. Foto: Reprodução

No domingo (16), aconteceu a Maratona de Berlim 2018 e o nosso colaborador Gustavo Maia esteve lá, para correr e dividir as suas experiências com os leitores da Runner’s World Brasil, aqui no Fôlego na RW.

Fôlego na RW: top 5 lançamentos de tênis de 2018

Nesse vídeo, Gustavo conta os motivos que fazem com que a capital alemã seja tão propícia à quebra de recordes, como aconteceu na edição deste ano, quando o queniano Eliud Kipchoge finalizou os 42K em 2:01:39.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here