Homem completa maratona carregando 13 quilos de lixo nas costas

completa maratona carregando 13 quilos de lixo
Foto: Reprodução/Andrew Otazo

Foram aproximadamente 10 horas até Andrew Otazo atravessar a linha de chegada da Sunday’s Miami Marathon. Mas ele tem uma boa desculpa para isso. Ele fez a prova com 13 quilos de lixo nas costas.

Jovem perde a perna em ataque de tubarão mas descobre o seu amor pela corrida

Homem carrega 13 quilos de lixo nas costas em prova

A ideia nasceu de seu tempo explorando uma reserva natural perto de sua casa em Key Biscayne, Flórida (EUA). O fluxo de água da maré alta tende a deixar detritos emaranhados nas raízes expostas dos manguezais vermelhos. Otazo e seu parceiro começaram a limpar partes do Bear Cut Preserve no ano passado. Desde então, eles recolheram aproximadamente 3 quilos de plástico descartado, peças de carros e uma grande quantidade de roupas íntimas.

“Eu queria produzir uma metáfora. Eu queria tirar o lixo do pântano, fazer um saco, colocá-lo nas minhas costas e, em seguida, andar por toda o percurso da maratona para que as pessoas pudessem ver”, contou Otazo à Runner’s World.

Ele montou um equipamento usando escombros encontrados em Bear Cut Preserve. O corredor utilizou um tapete como base, uma corda como rede e duas boias como enfeites.

As dificuldades por uma causa

Otazo teve uma média de 4 quilômetros por hora durante sua jornada de 9 horas e 50 minutos. Postos de socorro em curso foram fechados depois que ele passou dos 18 quilômetros; ele estava sozinho entre 21 e 30 quilômetros. Seu relógio de GPS morreu após 7 horas, quase ao mesmo tempo em que suas habilidades cognitivas começaram a diminuir.

No momento em que seus amigos se juntaram a ele para os 10 quilômetros finais, ele não tinha energia para terminar frases completas. Otazo terminou sem lesões “graves”.

Otazo frequentou a Academia Militar de West Point por dois anos depois do ensino médio. E treinou antes da corrida vestindo a mochila em algumas caminhadas. Mas a maratona foi muito além. “Não há comparação com a pior corrida que já fiz”, contou. “Chegou a um ponto em que eu não sabia se estava inventando o quanto de dor eu estava. Foi como se meu corpo não soubesse como registrar a dor.”

Médico salva corredora durante a Maratona de Nova York, e finaliza prova

A maratona fez parte de uma campanha de arrecadação de fundos para o Miami Waterkeeper, organização sem fins lucrativos do sul da Flórida. Otazo arrecadou mais de US $ 4.600 (cerca de R$ 17 mil). Essa verba será destinada à limpeza de praias e manguezais, além de ajudar na defesa de esforços para reduzir a distribuição e o consumo de plásticos descartáveis, como sacolas de compras e canudos de plástico.

* A Runner’s World orienta que todo atividade física seja acompanhada por profissionais, para evitar lesões e demais problemas de saúde. Fique atento aos sinais do seu corpo. Em caso de longas distâncias, se for necessário, pare e peça auxílio médico. A sua saúde está sempre em primeiro lugar.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here