Menopausa aumenta riscos de problemas no coração

Elizabeth Millard, da Runner's World US

Menopausa e problemas no coração
Foto: Shutterstock

Você sabia que há uma relação entre a menopausa e problemas no coração? À medida que você vai envelhecendo, fazer exercícios regularmente — como correr — se torna cada vez mais essencial para sua saúde cardiovascular. E enquanto você ainda se empenha em manter as resoluções de ano novo, vale prestar atenção no porquê você faz isso.

Leia mais 

+ 10 dicas para não engordar mesmo comendo bem
+ 5 conselhos a quem ainda não começou a correr
+ Treino de corrida na esteira funciona? 

Uma nova pesquisa, publicada na revista Arteriosclerosis, Thrombosis and Vascular Biology sugere que, para as mulheres que passam pela menopausa, prestar atenção à saúde do coração é especialmente importante.

Menopausa e problemas no coração: como foi feito o estudo

No estudo, os pesquisadores usaram o Study of Women’s Health Across the Nation (SWAN) — atualmente o maior e mais longo banco de dados sobre a saúde da mulher na meia-idade. Analisando os marcadores cardiovasculares de 339 mulheres em um período de 12 anos, eles descobriram que ocorre um aumento na rigidez arterial de cerca de 0,9% um ano antes do último período menstrual; e cerca de 7,5% um ano depois — uma mudança considerável para um curto período de tempo.

“Isso aumenta as evidências crescentes de que a transição para a menopausa é um estágio crítico. E pode aumentar as chances de desenvolvimento de doenças no coração”, explica o principal autor do estudo Saad Samargandy. Atualmente, ele é professor associado de epidemiologia na Universidade de Pittsburgh. O especialista contou à Runner’s World US que trabalhos anteriores já descobriram alterações na inflamação e acúmulo de gordura no coração de mulheres na meia-idade.

Menopausa e problemas no coração: o que acontece

Quando as mulheres passam pela menopausa, suas artérias começam a enrijecer com o tempo. O que reduz a elasticidade das mesmas e afeta o bombeamento do sangue. Isso pode levar à pressão alta e potencialmente a situações mais graves como ataques cardíacos e derrames, além de contribuir para danos a outros órgãos, como rins e pulmões.

O estudo não abordou por que todas essas mudanças ocorrem — e de modo tão rápido. “Mas os motivos provavelmente estão relacionados a alterações hormonais que afetam o sistema vascular”, disse o coautor do estudo Samar El Khoudary, professor associado de epidemiologia na Universidade de Pittsburgh.

É possível evitar?

O exercício pode ser crucial para as mulheres reduzirem os riscos citados anteriormente. As diretrizes padrão recomendam que adultos — homens e mulheres — realizem pelo menos 150 minutos de atividade aeróbica de intensidade moderada ou 75 minutos de atividade aeróbica forte, ou uma combinação de ambos, por semana.

Quantas mulheres na meia-idade estão seguindo as recomendações? Nosso palpite é que são poucas.

“Trabalhos recentes da SWAN mostraram que apenas 7,2% das mulheres na menopausa estão cumprindo essas diretrizes”, disse Saad Samargandy. “Precisamos fazer muito mais para incentivá-las a seguir essas diretrizes.”

Embora os riscos aumentem com a idade, isso não significa que não há nada que você possa fazer para reduzi-los por si mesma. Sair para uma corrida curta e fácil é um começo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here