Ouvir música durante o treino melhora o desempenho

Por Danielle Zickl, da Runner's World UK

Ouvir música durante o treino ajuda a melhorar o desempenho?
Foto: Shutterstock

Ouvir música durante o treino melhora ou atrapalha o desempenho? Quando você está fazendo exercícios de velocidade ou HIIT, geralmente procura um empurrão extra para ajudá-lo a arrasar nas séries e circuitos. E colocar os fones de ouvido pode ser a motivação certa para você. 

De acordo com uma nova pesquisa feita no Canadá, melodias motivadoras e otimistas ajudam no desempenho quando se trata dos exercícios difíceis.

O estudo, publicado na revista Psychology of Sport and Exercise, incluiu 24 homens e mulheres que tiveram que executar três sprints de 20 segundos com esforço máximo. Entre cada série de três sprints, os participantes pedalaram por dois minutos em baixa intensidade (50 watts). O tempo total que eles passaram se exercitando foi de 10 minutos — isso incluiu aquecimento e desaquecimento.

Musculação reduz sintomas de ansiedade e depressão

Todos fizeram esse treinamento três vezes: primeiro ouvindo música “motivacional” – definida no estudo como músicas com mais de 120 batidas por minuto (bpm), depois ouvindo um podcast e, por fim, sem escutar nada.

Ouvir música durante o treino é uma boa pedida?

Os cientistas descobriram que quando os participantes ouviam a música motivadora, seus batimentos cardíacos e a potência máxima com que se exercitavam eram maiores do que quando ouviam um podcast ou nenhum áudio. Além disso, os indivíduos relataram aproveitar o treino por mais tempo quando eram embalados por música em comparação com as outras situações. 

O motivo? É provável que seja uma combinação de fatores fisiológicos e psicológicos, diz o autor do estudo Matthew Stork, pós-doutor na University of British Columbia’s School of Health and Exercise Sciences.

Fisiologicamente, há um conceito chamado de “arrastamento” (entrainment, em inglês), explica Stork. Ele se refere à tendência do cérebro de sincronizar com a música – isso explicaria o aumento da frequência cardíaca.

Além disso, quando você está com a potência máxima da sua frequência cardíaca, seu corpo muda para um estado de fluxo – uma zona ideal onde você está totalmente concentrado e imerso na tarefa que tem em mãos, explica Stork.

“Mulher, saia para pedalar sozinha e sinta-se empoderada”

“Mas o aspecto psicológico é importante”, ele afirma. “Fatores da música como a letra e o ritmo se juntam para evocar respostas emocionais. Você pode, por exemplo, associar “Eye of the Tiger” à Rocky Balboa.”

Conclusão

Então, ouvir música durante o treino ajuda a motivar qualquer tipo de exercício ou apenas os de alta intensidade? Segundo Stork, apenas os de alta intensidade. “Para treinos de intensidade baixa a moderada – como um longão – a música funciona mais para distraí-lo do desconforto”, explica Stork. 

Os benefícios da corrida leve para os treinos pesados

Mas os treinos como os intervalados e os de sprint são tão intensos que a música não consegue desviar sua atenção da dor física que você está sentindo. E isso “te motiva e direciona o seu pensamento para a tarefa em questão, não para longe dela”.

No entanto, Stork reconhece que nem todos são motivados pelo mesmo tipo de música. Por isso, se as mais lentas que 120 bpm funcionam para você, não há motivo para abandoná-las.

“Claro, a pesquisa analisa qual é o ritmo ideal [para o treino]. Mas é importante levar em conta as respostas individuais.”

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here