“Brincar com o meu filho era exaustivo. Perdi 64 kg e tenho mais energia do que nunca”

Matt Cummings para a Runner's World US

Perdi 64 kg e tenho mais energia do que nunca
Foto: Reprodução/Matt Cummings

O norte-americano Matt Cummings pesava 152 kg quando decidiu mudar o seu estilo de vida. Aos 34 anos ele sofria para acompanhar as brincadeiras com o filho. Hoje, na corrida há seis meses, com 88 kg e “com mais energia do que nunca“, ele conta à Runner’s World como essa decisão mudou a sua vida.

Atriz supera depressão com ajuda da corrida: “Minha dose diária de endorfina” 

“Perdi 64 kg e tenho mais energia do que nunca”

Em 26 de maio de 2018, eu tinha 152 kg. Minha esposa e eu levamos meu filho para um parque de trampolim, e  estávamos empolgados. Pagamos por duas horas para todos nós, mas depois de seis minutos pulando, eu estava literalmente desmaiando.

Eu passei os próximos 45 minutos em um sofá enquanto minha esposa e meu filho brincavam. Eu estava tão envergonhada de não poder nem brincar com meu filho. E se eu mantivesse esse ritmo, eu não estaria lá por grande parte de sua vida. Então eu precisava mudar a minha.

Meu peso começou a subir lentamente depois do Ensino Médio. Quanto mais eu relaxava, mais peso ganhava porque nunca mudava meus hábitos alimentares. Eu tentei perder peso com dieta e exercício no passado, mas sempre comecei e falhei.

Foi quando encontrei o F3, um exercício de estilo bootcamp para homens.

Suporte e incentivo

No F3 eles combatem o que eles chamam de “sad clown syndrome” (síndrome do palhaço triste), que é o homem que é feliz por fora, mas miserável por dentro. Eles promovem e apoiam a união e a amizade através de exercícios matutinos.

O que mais me atraiu foi o encorajamento e a amizade. Meu amigo Chris, que me convidou, me enviou um plano de dieta e me ajudou de maneira responsável. Ele respondeu a centenas de perguntas. Quando eu estava lutando e ficando para trás, eles sempre voltavam com palavras de encorajamento para me ajudar a terminar melhor. Ninguém me julgou. Eles apenas me amavam e se importavam comigo e me mantinham em movimento. Muitos desses caras agora são amigos próximos.

Fazer amigos foi ótimo, mas o exercício foi difícil. Eu me lembro dos primeiros treinos. Eu mal podia correr um décimo de milha (cerca de 160m). O primeiro dia que eu apareci foi um dia de corrida. Como não pude fazer, vários de nós foram de bicicleta até uma ponte a uma 1,6 km de distância e subiram a encosta. Eu mal conseguia andar de bicicleta até a ponte.

Foi de maneira constante e com esforço que consigo hoje correr até a ponte, subir, passar por ela inúmeras vezes e fazer um bootcamp depois. Lembro-me de me sentir orgulhoso ao completar três quilômetros em mais de 30 minutos. Agora estou no horizonte de 15 km.

9 dicas de corrida para iniciantes

6 dicas para começar a correr

Alimentação e bem estar

Desde o dia 29 de maio, estou vendo pesos que nunca sonhei ser possível. Mas isso também aconteceu, em parte, devido à transformação da minha dieta. Anteriormente, eu estava comendo milhares de calorias por dia, sempre consumindo fast food, bebendo refrigerante e comendo doces. Agora eu como cerca de 1.800 calorias por dia, o que é um pouco mais do que eu costumava comer no almoço. E basicamente bebo apenas água e café. Faço várias refeições pequenas e ricas em proteínas por dia. Mesmo quando corro mais distâncias e preciso de carboidratos, tenho certeza de que estou ingerindo carboidratos saudáveis.

Eu também me sinto muito melhor. Meu corpo não está doendo. Eu sou capaz de brincar com meu filho por horas. Durmo melhor e não preciso mais da máquina para minha apneia do sono. Eu tenho mais energia. Mais importante ainda, construí confiança e orgulho em mim mesmo que nunca tive. Eu sou uma pessoa completamente nova.

A jornada continua para mim. Eu ainda estou esperando perder mais 8 a 9 kg para atingir o meu índice de massa corporal ideal (IMC). Meus primeiros 15 km estão chegando, no dia 9 de março (2019) no Gate River Run, em Jacksonville, Flórida, que inclui a ponte que eu já não pude correr. Eu mal posso esperar.

Depois disso, meu objetivo é misturar um pouco de musculação para tonificar um pouco mais. Estou de olho em uma meia maratona no Dia de Ação de Graças (novembro) e depois uma maratona em fevereiro de 2020. Esses eram objetivos que eu pensava serem impossíveis, mas se eu posso perder mais de 64 kg, posso fazer qualquer coisa, certo?

Como definir e atingir metas para perder peso – e evitar frustrações 

Saiba como continuar perdendo peso com a corrida

Não há caminho fácil

Para qualquer um que queira ir em uma jornada similar, a coisa mais importante que você precisa fazer é manter o foco. Esta jornada não é fácil. Eu sempre procurei as saídas fáceis. Eu queria a solução rápida. Mas, infelizmente, a única fórmula que funciona é trabalho duro e disciplina.

Aprendi cedo no processo que isso é tanto um jogo mental quanto um jogo físico. Minha mente estava tão fraca quanto meu corpo estava. Eu tive que trabalhar minha mente e meu corpo. Eu tive que superar tudo o que acreditava em mim mesmo. Mas eu prometo a você que você pode fazer isso, e vale totalmente a pena. A coisa mais importante para se lembrar é que você não pode fazer uma dieta ruim.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here