Quanto custa uma lesão?

A mecânica inadequada de corrida pode te custar dinheiro

Foto: shutterstock.

Lesões são um inferno para qualquer atleta. Independentemente do nível de performance, quem se habituou a correr não tolera ficar afastado de treinos ou provas por causa de uma lesão. Os custos são altos. Tempo sem treinar é destreino. Custa performance. Custa quilos a mais. Custa mau humor. Custa insegurança (quando será que volto a correr? Será que vou terminar minha prova?). Custa momentos longe dos amigos de treino. Custa uma viagem a menos “no currículo” (por perder uma prova em outra cidade). Custa muito. Essa lista pode crescer ainda mais.

Mas custa dinheiro? Custa. Um raro estudo sobre o peso econômico de uma lesão associada à corrida feita pelo brasileiro Luiz Carlos Hespanhol Junior na Holanda e publicado ano passado no Jornal Escandinavo de Medicina e Ciências no Esporte calcula o custo médio de uma lesão em atletas holandeses que se engajaram em um treino preparatório para um evento de corrida. Estes atletas foram acompanhados por 18 semanas. No estudo, 60% dos atletas tiveram pelo menos uma lesão. 85% delas, por sobrecarga (overuse). O custo médio por lesão ficou em aproximadamente 58 euros (custo direto com tratamento) mais 115 euros (custo indireto por faltas ao trabalho ocasionadas pela lesão). Pela conversão do dia 09/05/17, estamos falando de cerca de R$ 600. Porém, os custos com tratamento estimados foram relacionados somente à hora do profissional de saúde.

Leia mais:

7 sinais de que você está a caminho de uma lesão
4 lesões comuns em corredores

Vamos pensar no perfil brasileiro e especular. O corredor brasileiro médio não procura ajuda logo que sente uma dor. Porém, se automedica. No início, as lesões têm custo baixo. Mas estas lesões podem progredir. Às vezes, evoluem para uma condição em que é necessária uma consulta médica, ressonância magnética, medicamentos e fisioterapia. Aí, dependendo da região do país, do seguro de saúde, do perfil do serviço de saúde, podemos estar falando de um valor que ultrapassa os R$ 3.000.

Agora, reparou numa informação dois parágrafos acima? 85% das lesões foram por overuse. Estas lesões são intimamente relacionadas à mecânica de corrida. Ou seja, correr mal pode te custar caro. Invista em melhoria de técnica de corrida. Invista em prevenção. Mas também não se assuste. Correr ainda é economicamente vantajoso. Correr te livra de custos muito maiores, pois o sedentarismo causa doenças muito mais caras de serem tratadas, como diabetes, pressão alta, infartos, derrames, depressão e muitas outras. Portanto, corra e siga em busca da corrida perfeita.

Até a próxima. Cresce!

Cássio Siqueira é supervisor de fisioterapia do esporte do curso de fisioterapia da USP e fisioterapeuta da Care Club, onde trabalha com reeducação funcional de corredores. É formado em fisioterapia na USP, com especialização em fisioterapia no esporte e fisioterapia em neurologia, mestre e doutorando em ciências da reabilitação também pela USP.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here