Sinal vermelho: 5 razões para interromper a sua prova

Por Alexa Tucker, da Runner's World

interromper a sua prova
Foto: Shutterstock

Desistir no meio de uma prova por não se sentir bem pode ser frustrante após tanto treino. Em longas distâncias, por exemplo, é esperado sentir algum desconforto, mas qual o limite? Será que você deve interromper a sua prova?

“As pessoas têm que conhecer seus corpos e saber o que é desconforto da própria corrida versus o que é uma lesão em potencial [ou condição]”, diz o fisiologista e treinador Jason Karp, Ph.D., autor de The Inner Runner (em versão em português).

Mas existem alguns pontos que podem te ajudar. Aqui estão cinco sinais de quando você deve considerar desistir – ou pelo menos chegar a um posto de assistência médica. Fatores como sua pressão arterial e temperatura corporal podem orientar sua decisão.

5 razões para interromper a sua prova

1Você sente uma dor aguda ou aguda, ou ouve um estalo

Se você está correndo e sente uma dor súbita, intensa ou aguda, ou ouve um estalo, isso não é bom. “Provavelmente é um sinal de trauma agudo”, diz Karp. E se continuar a doer enquanto corre, pode acabar causando mais danos.

+ Por que as minhas articulações estralam?

Embora seja difícil entrar em uma corrida sem saber sobre uma fratura por estresse, esses sintomas não devem ser ignorados.

“É quase inconfundível, porque é uma dor aguda localizada em um ponto específico, seja um dos ossos menores da perna ou do fêmur. A dor deve ser pior no momento da pisada, porque é quando você coloca peso”, diz Karp.

Uma dica: se a dor for muito intensa a ponto de interferir na sua passado ou – até mesmo – postura, provavelmente não é bom. Talvez seja hora de interromper a prova.

Ainda assim, nem toda dor é um sinal claro que você deve desistir. Por exemplo, muitas das dores “itis” como tendinite ou fasceíte plantar provavelmente não levarão a nenhum dano a longo prazo, ao correr sobre elas. Isso se for uma dor com a qual você esteja familiarizado e que um médico já tenha diagnosticado como não sendo algo mais sério.

Outros exemplos de dores não graves são a síndrome da banda iliotibial (dor do lado de fora do joelho) e dores nas canelas, diz John Hill, professor de medicina esportiva, ortopedia e medicina familiar na University of Colorado.

2Você se sente confuso ou desorientado

Se você começar a se sentir confuso ou desorientado em uma corrida, isso pode ser um grande sinal de uma condição com risco de vida chamada hiponatremia, que ocorre quando os níveis de sódio estão baixos demais. “Quando as pessoas bebem muito líquido, elas diluem os eletrólitos na corrente sanguínea, principalmente o sódio”, diz Hill. Você também pode sentir náuseas e vômitos quando isso acontece.

Embora isso possa ser evitado com a ingestão de água apenas quando você está com sede e mantendo seus níveis de sódio elevados, quando se atinge a hiponatremia é preciso recorrer à ajuda médica. Então, sim, isso significa que a sua corrida acabou. Chegou a hora de interromper a sua prova.

Confusão e desorientação também podem ser um sinal de insolação, o que também. Isso pode ser determinado com a verificação da temperatura do seu corpo.

3Você para de suar ou não consegue parar de tremer

Se você está lidando com clima quente e úmido, parar de suar é um sinal de insolação. “Suar é o jeito que os humanos se refrescam”, explica Karp. Junto com sinais como tontura, náusea, dor de cabeça, desorientação e confusão, parar de suar é uma bandeira que seu sistema termogênico não está funcionando corretamente.

+ Seu sono pode estar mexendo com os seus níveis de hidratação

Por outro lado, se você estiver correndo com chuva ou vento frio e não puder parar de tremer, isso pode ser um sinal de hipotermia.

Se você suspeitar que pode ter hipotermia, não pare e descanse. “Se fizer isso, você continuará a resfriar sua temperatura central, o que pode ser fatal”, diz Hill. Continue correndo até encontrar um lugar onde possa se aquecer e se secar com segurança.

4Você está tendo um ataque de asma e não consegue respirar

Embora isso possa parecer óbvio, Hill diz que nem sempre fica claro para os corredores que esse é um motivo para desistir;

“Se local é muito empoeirado ou quente e a pessoa não tem controlado bem a sua asma ou tem asma leve induzida por exercício ou um broncoespasmo, pode começar a sentir falta de ar”, diz Hill. Se isso não for tratado rapidamente, pode acabar tendo um ataque de asma. Então é melhor dar uma pausa para melhorar ou para usar os medicamentos de controle de asma.

“Um ataque de asma não se controla em alguns minutos – provavelmente vai durar cerca de uma hora”, diz Hill. Segundo o especalista, na maioria das vezes essas pessoas são transportadas para que recebam tratamento médico.

5Você está desconfortável e a corrida não vale a pena

Às vezes, você não precisa enfrentar dores sérias para desistir. Se as condições meteorológicas são brutais ou você está com muito desconforto para continuar, desistir pode ser a melhor escolha.

Nesse caso, pense na importância da corrida para você, em seu cronograma ou nas metas gerais. “Do ponto de vista do coaching, é útil para o atleta ou treinador classificar o cronograma da corrida usando uma escala composta de corridas A, B e C”, diz Gary Berard, coach de corrida e fundador da GB Running.

A corrida “A” pode ser algo para o qual você tenha treinado arduamente; enquanto a corrida “C” pode ser considerada um bom treino para outra corrida. Já a corrida “B” estaria em algum lugar no meio.

Dar um status a sua corrida pode ajudar a pesar os prós e contras e chegar a uma decisão. E então, vale a pena interromper a sua prova?

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here