Suplementos de eletrólitos não são tão eficientes assim

Por Redação RW Brasil

Estudo com suplementos de eletrólitos
Foto: Shutterstock

Corredores de resistência, tomem nota: não dá para confiar totalmente nos suplementos e bebidas esportivas de eletrólitos para manter seus níveis de sais minerais equilibrados — bem como prevenir problemas durante e após os treinos cansativos. Pelo menos foi o que concluiu um estudo recente da Universidade de Stanford, nos Estados Unidos.

Leia mais 

+ Como reduzir seu impacto ambiental como corredor
+ Exercício em jejum pode emagrecer, diz estudo
+ Combustíveis para a maratona: 6 opções perfeitas

Pesquisadores avaliaram 266 atletas que participaram da RacingThePlanet — uma ultramaratona de 248 quilômetros e sete dias com percursos em terrenos acidentados ao redor do mundo. Grant Lipman, principal autor do estudo, disse à CNN Health que os resultados são aplicáveis ​​a outros esportes.

O artigo foi publicado na última terça-feira (25) no Clinical Journal of Sports Medicine. E focou em estudar a hipernatremia, um fenômeno que ocorre quando os níveis de sódio estão muito altos no corpo (o que significa desidratação associada ao exercício).

A hiponatremia associada ao exercício pode levar a alterações do estado mental, convulsões, edema pulmonar e até morte. O estudo mostrou que o clima quente aumentou a ocorrência desse problema. Mas o uso de suplementos de sódio não preveniu e nem curou o quadro.

O que isso sgnifica

“No passado, os atletas eram instruídos a ingerir suplementos com eletrólitos e a beberem o máximo de água possível”, disse Grant à CNN. Ele é professor de medicina de emergência em Stanford e diretor da Stanford Wilderness Medicine. “Acreditava-se que isso impediria cãibras musculares, desequilíbrios eletrolíticos e tonturas. Mas atualmente não há evidências que demonstrem que isso seja verdade”.

As 61 mulheres e 205 homens do estudo participaram de uma das cinco provas diferentes realizadas entre 2017 e 2018 na América do Sul, Namíbia, Chile e Mongólia. Noventa e oito dos corredores competiram em temperaturas acima de 33ºC. Alguns deles tomaram comprimidos de sal a cada hora, enquanto outros diluíram eletrólitos em uma garrafa de água.

“Existem vários métodos diferentes. No entanto, a maioria das estratégias de ingestão eletrólitos é uma bebida com uma concentração de sódio menor do que a encontrada no corpo. É por isso que beber muitas soluções de eletrólitos pode resultar em hipernatremia”, explicou ele à CNN.

Como os dados foram coletados

Os dados foram coletados dos atletas no início e no final de uma corrida de 80 quilômetros, realizada no quinto dia da competição.

Antes da corrida, os participantes haviam relatado quais suplementos de eletrólitos eles planejavam usar, com que frequência planejavam tomá-los e qual era sua estratégia para beber. Eles também relataram seus programas de treinamento anteriores. E se pesaram antes da corrida.

Na linha de chegada, antes de se hidratarem ou descansarem, os pesquisadores os avaliaram novamente e perguntaram o quanto eles seguiram seus planos de suplementação. Também foi coletada uma amostra de sangue para medir os níveis de sódio em seus organismos.

A análise desses dados mostrou que 41 dos atletas apresentaram desequilíbrios de sódio até o final da corrida: 11 tiveram hipernatremia devido à falta do mineral e 30 estavam desidratados (com muito sódio no sangue).

Como os suplementos de eletrólitos funcionam

“Os suplementos de eletrólitos são aconselhados como ótimos para a prevenção de náuseas ou cãibras causadas por baixos níveis de sal no corpo. Mas esse é um falso paradigma”, disse Grant à CNN. “Eles nunca demonstraram prevenir doenças ou até melhorar o desempenho. E se diluídos com muita água, podem ser perigosos.”

Uma análise mais aprofundada dos dados também mostrou que os participantes com hipernatremia tinham, em média, programas de treinamento mais curtos, pesavam mais e demoravam cinco a seis horas a mais para completar a corrida.

Lipman disse que o objetivo do estudo é mostrar que é preciso ouvir seu corpo, não importa em qual esporte você esteja participando, e prestar atenção especialmente no calor. E enquanto a análise foi de uma prova de longa duração, os pesquisadores disseram que o mesmo problema foi encontrado em atletas de rugby, futebol e remo.

“Beba quando estiver com sede. Não tenha um cronograma”, disse Grant. “Apenas [beber] eletrólitos não vai protegê-lo de níveis altos ou baixos de sal; você também precisa ingerir alimentos salgados”, acrescentou.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here