Ultramaratonista é estuprada durante treino de corrida

ultramaratonista é estuprada 1
"Run!", diz um dos cartazes da campanha "Run Away". Foto: Sportagvalaszto

A ultramaratonista húngara Viktória Makai foi brutalmente atacada e estuprada durante o um de seus treinos de corrida. A agressão aconteceu em um bairro – segundo a vítima – tranquilo de Budapeste (Hungria), em outubro deste ano.

Viktória corria por uma estrada quando um homem a atacou. Ele bateu em sua cabeça e abusou sexualmente dela. De acordo com a atleta, vários carros passaram pela via enquanto isso acontecia.

Quem salvou a vida de Viktória foi seu marido, que saiu a procura da esposa e conseguiu evitar mais tragédias. A corredora foi encaminhada ao hospital e o agressor foi preso no mesmo dia.

+ Atleta é assassinada por ex-namorado nos Estados Unido
+ Mulher morre em corrida noturna e mobiliza comunidade

À imprensa, Viktória contou que chegou a desconfiar do movimento do homem, mas não achou que ele estivesse realmente atrás dela. “Eu estava correndo em um bairro seguro, bem iluminado e movimentado. Eu não cometi um erro, mas o ataque ainda aconteceu.”

A atleta afirmou ainda ter reconhecido o seu agressor: “Ele me cumprimentava todas as manhãs com um sorriso no rosto”.

ultramaratonista é estuprada 2
“Abra os seus olhos”, diz outro cartaz. Foto: Sportagvalaszto

Do trauma à mobilização

Assim que recebeu alta, Viktória devidiu falar sobre o assunto com a campanha “Run Away“.

“Talvez as mensagens da campanha ajudem outras pessoas a contarem suas próprias histórias ou a encontrar a força necessária para fazer uma mudança”, afirmou Viktória.

“Minha prima campeã europeia de judô sempre disse que a única chance que uma mulher tinha contra um agressor masculino bem preparado era correr. Hoje sei que se o desafio for inesperado, até mesmo um ultramaratonista naõ consegue ultrapassar um quilômetro. Mas ainda acredito que a melhor solução seja correr: mais cedo e mais rápido!”

“Eu me recuso a andar de olhos fechados! Histórias humanas incitam emoções humanas e inspiram ações que podem moldar nosso mundo.”

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here