Corrida de encher os olhos

Bota Pra Correr etapa Alter do Chão
Etapa Alter do Chão acontece em novembro. Foto: Rafaski/Divulgação/Olympikus

Há quem ame viver as emoções de participar das corridas tradicionais de rua, em grandes centros urbanos, no meio da multidão e dos prédios, pontes e edificações históricas dessas cidades. Há, de outro lado, corredores rústicos que se jogam em trilhas e montanhas, buscando desafios mais próximos da natureza. Neste ano, a Olympikus propôs algo diferente: correr em três lugares superexclusivos no Brasil, combinando ineditismo e exuberância, com percursos acessíveis a todos. 

Iniciado em julho, com a primeira etapa no Jalapão (Tocantins), o projeto Bota Pra Correr está a caminho do Pantanal (Mato Grosso) e se encerra em Alter do Chão (Pará), sempre com distâncias de 10km e 21km, para atender tanto quem está querendo se aventurar numa primeira experiência off-road, quanto aqueles que buscam um pouco mais de performance e endurance. 

Conversamos com a diretora técnica das provas, Shubi Guimarães e listamos os destaques das duas próximas etapas do Bota Pra Correr. Confira abaixo tudo o que estas provas vão proporcionar aos sortudos que garantirem uma das 300 inscrições disponibilizadas.

Etapa Pantanal

Corumbá (MT), 28/09

Percurso: “Vamos viver experiências legitimamente pantaneiras. Os atletas embarcam em navios, no Porto de Corumbá, e são deslocados até a largada, que será em uma base da Marinha, com acesso restrito aos fuzileiros navais. Conseguimos uma autorização especial para entrar lá. Quem correr 21km, terá 11km deles dentro dessa área da marinha e depois atravessará a Baía Negra sobre uma ponte de 18 metros que construímos para a prova. A partir daí, o percurso vai beirando a baía e o Rio Paraguai, portanto toda a prova será dentro de uma APA (área de proteção ambiental), com a chegada acontecendo na sede da APA, um lugar lindo na beira do rio. Costumo dizer que no Pantanal não se corre só com os olhos, mas também com os ouvidos, porque a fauna é tão intensa que o tempo todo tem muitos sons da natureza, principalmente pássaros.”

Turismo: “Corumbá é a cidade onde o Pantanal começa de verdade. A estrada que vai de Campo Grande até Corumbá é cheia de hotéis-fazenda, que oferecem muitos passeios turísticos para ver a fauna incrível de lá. Também é possível escolher um dos muitos passeios de barco do Pantanal.”

Alter do Chão

Santarém (PA), 16/11

Percurso: “O projeto que começa nas paisagens do cerrado (Jalapão), segue para o Pantanal, um bioma bem típico brasileiro, e termina na Amazônia, um outro bioma muito especial e bem importante neste momento. A prova será em Alter do Chão, que é uma ‘Bahamas brasileira’, porque tem praias maravilhosas, de água cristalina, formadas pelo grande Rio Tapajós. A arena será em uma propriedade particular que tem um lago de um lado, e o Rio Tapajós de outro. Depois de largar, os corredores seguem para uma área de preservação ambiental, por dentro de um trecho de floresta amazônica, chegando numa estrada que levará à margem do rio. O retorno inteiro é por margem. Vai dar para ver praias lindas nesta época, que será de seca e com areia bem tranquila para correr. A ideia é proporcionar uma experiência amazônica, com a exuberância desse rio poderoso, que mais parece mar de tão grande.”

Turismo: “Muitos passeios de barco! Os atletas deveriam visitar o Flona, Parque da Floresta Amazônica do Rio Tapajós. A cidadezinha de Santarém também é linda, assim como a Ilha dos Amores. Na cidade de Alter do Chão, se avista um morro, que é da Serra da Piraoca. Lá tem uma trilha bem tradicional da região.”

Serviço:

Bota Pra Correr
Dias 28/09 (Pantanal) e 16/11 (Alter do Chão)
10km ou 21km
Inscrições para etapa Pantanal: R$ 250
Sitei: www.botapracorrerolympikus.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here