No topo de novo

Kilian Jornet alcançou o cume do Everest sem oxigênio suplementar nem auxílio de cordas fixas duas vezes em uma semana

Foto: reprodução.

Adaptado de Go Outside

O alpinista e corredor espanhol Kilian Jornet conseguiu um feito marcante nos últimos dias: ele chegou ao cume do Everest (8.848 metros) duas vezes sem auxílio de oxigênio suplementar ou cordas fixas de segurança.

Leia mais:

Sete maratonas em sete dias
Brasileira fica em terceiro em prova no Deserto do Saara

Na primeira subida, ele saiu da base da montanha, próximo ao Mosteiro de Rongbuk (5.100 metros) no dia 20 de maio à noite e alcançou o pico 26 horas depois, segundo ele. O tempo só não foi melhor, disse, por causa de problemas estomacais.  “A partir dos 7.700 m, tive que ir devagar e parar a cada poucos metros para me recuperar, mas cheguei ao cume à meia-noite”, contou em um post em seu blog.

A segunda subida aconteceu no último fim de semana. Ele saiu do Acampamento Base Avançado (ABC) da montanha (6.500 metros), às 21h do sábado (27) e levou 17 horas para chegar ao topo. Em sua página no Facebook, Kilian disse que não pôde se locomover tão rápido quanto gostaria, devido ao vento forte que castigava a montanha na hora da tentativa, mas comemorou o feito: “Alcançar o cume do Everest duas vezes na mesma temporada, sem o uso de oxigênio suplementar, foi muito legal. Me faz pensar em novas possibilidades”, disse.

COMPARTILHAR