Meta: comer melhor

Anotar tudo o que você come e bebe é o primeiro passo

Foto: shutterstock.

Por Kelly Bastone

É natural que o começo de um novo ano desperte em nós o desejo de mudança. E para melhor, claro. Mas pense em uma coisa: você não tenta reservar uma passagem de avião sem antes identificar seu aeroporto de embarque, certo? Mesmo assim, muitos corredores fazem resoluções na virada sem levar em conta o ponto de partida, ou seja, seu atual estágio de condicionamento. “Isso acontece porque vivemos em uma cultura em que todos querem ser notados, querem ser os melhores”, diz a psicóloga do esporte norte-americana Christine Selby.

Leia mais:

Deixe de comer esses 5 alimentos à noite para perder peso
6 dicas para entrar em forma

E é por isso que você precisa fazer um balanço do corredor que você é hoje – não o que você era antes de ter filhos, começar a faculdade ou ganhar alguns quilos – e então traçar uma meta realista para o seu “eu atual”. Abaixo, dicas para você comer melhor.

SEU TESTE

Por um mês, anote tudo o que você comer e beber em tempo real.

SEUS RESULTADOS

Você vai saber o que, quando e quanto consumiu, o que vai ajudar a identificar padrões não saudáveis na sua alimentação.

SUA MISSÃO

Primeiro, melhore o que você normalmente come e bebe em casa. Abasteça sua cozinha com perecíveis. “No supermercado, as opções mais saudáveis tendem a ser encontradas no mesmo perímetro de aves, peixes, carnes, laticínios, frutas e vegetais e devem compor a maior parte da sua dieta”, explica a nutricionista norte-americana Tara Gidus. Consumir esses alimentos não apenas melhora a performance, mas também reduz o risco de doenças cardíacas, diabetes, derrame e câncer.

Se sua dieta é razoavelmente saudável, veja se há um padrão nas recaídas. Você come o chocolate do colega de trabalho por causa de estresse? Você fica beliscando enquanto prepara o jantar? Você come fora várias vezes na semana e extrapola nos restaurantes? O simples fato de identificar seus momentos de fraqueza pode te ajudar a melhorar, especialmente se você continuar registrando seus hábitos no longo prazo. Quando você está monitorando – com um aplicativo de celular ou só no papel e caneta –, “tudo que você consome se torna real, então você não pode fingir que não aconteceu”, diz Tara.

Uma vez que você reparou nos seus piores hábitos alimentares, analise as comidas que consome regularmente para ver se pode trocá-las por opções mais saudáveis. Por exemplo, você pode passar manteiga em vez de margarina na torrada (ou, o que seria ainda melhor, creme de ricota, coalhada ou homus) ou trocar o arroz branco pelo integral

SHARE