Treino logo antes de dormir pode ser gatilho para insônia

Especialista em medicina do sono sugere que se pratique esportes até quatro horas antes de ir dormir

É cada vez mais comum ver academias lotadas durante a noite ou corredores treinando durante a madrugada. Para a neurologista Andrea Bacelar, especialista em medicina do sono, a prática esportiva muito próxima ao horário de dormir pode ser um gatilho para a insônia. “O ideal é terminar a atividade física, de preferência, quatro horas antes da hora de ir pra cama”, sugere a médica.

Leia mais:

+ Por que a corrida vicia?
+ Vença a preguiça!

Os hormônios liberados pelo corpo durante a prática da corrida – ou de outras atividades físicas –, como a serotonina e a endorfina, deixam a pessoa mais alerta e dificultam na hora de “pegar no sono”. Segundo Andrea, é especialmente importante para atletas um estado de sono profundo, pois é nesse momento que há a maior recuperação da musculatura e do “vigor físico”.

Um exemplo interessante, para a especialista, é o dos jogadores de futebol no Brasil. Andrea explica que são nocivos à recuperação do corpo dos atletas os jogos que acabam quase meia-noite de quarta-feira. Por isso, a maioria dos clubes dá folga aos profissionais na manhã do dia seguinte – possibilitando que eles durmam até mais tarde, um privilégio que poucos têm na rotina.

Andrea Bacelar participou nesta terça-feira (11) de uma mesa-redonda sobre a saúde do sono no lançamento do Hotel do Sono em São Paulo, local idealizado pela empresa farmacêutica Medley com o intuito propagar o conhecimento sobre o tema. Até o dia 24 de julho, acontecem palestras, workshops e aulas abertas ao público no Hotel do Sono. As inscrições podem ser feitas pelo site.

COMPARTILHAR