Dieta baseada em vegetais pode melhorar tempo de recuperação muscular

Por Danielle Zickl, da Runner's World US

dieta baseada em vegetais
Foto: Shutterstock

Um novo estudo traz evidências de que seguir uma dieta baseada em vegetais pode impulsionar seu desempenho, especialmente se você percorre distâncias mais longas.

De acordo com uma recente revisão publicada na revista Nutrients, seguir uma dieta baseada em vegetais melhora a saúde cardiovascular e o tempo de recuperação em atletas de resistência. Além disso, como esse tipo de dieta é geralmente mais alto em carboidratos do que uma dieta à base de carne, pode até evitar que você atinja o temível “muro” (aquele momento na corrida em que não temos mais pernas ou pulmão para seguir em frente).

Benefícios da dieta baseada em vegetais

Os autores da revisão analisaram dados de 77 estudos anteriores. Eles descobriram que a adesão a uma dieta baseada em plantas desempenha um papel fundamental em muitos aspectos do treinamento e do desempenho, especialmente na manutenção da saúde cardiovascular. De acordo com o coautor James Loomis, diretor médico do Barnard Medical Center in Washington (EUA), isso ocorre porque os muitos antioxidantes encontrados na dieta ajudam a reduzir a inflamação causada pelo constantemente estresse de correr longas distâncias, como maratonas e ultras.

“A inflamação está no cerne de muitas doenças crônicas, como doenças cardíacas, porque pode causar disfunções nas artérias e aumentar o LDL [o tipo ruim de colesterol]”, disse Loomis à Runner’s World.

Além de prevenir doenças cardiovasculares, seguir uma dieta baseada em vegetais também pode ajudar a acelerar a recuperação.

Alimentos que ajudam a reparar os músculos depois da corrida

“Um longão ou um treino intenso pode levar à dor muscular de início tardio (DMIT). Além de causar rigidez em seus tendões e ligamentos”, disse Loomis. “Uma dieta rica em alimentos com óxido nítrico – que é encontrada em beterrabas e outros alimentos à base de plantas – ajuda a melhorar o fluxo sanguíneo. E isso faz com que recuperação aconteça mais rapidamente.”

Dieta baseada em vegetais e longas distâncias

Como grãos, legumes e verduras são ótimas fontes de carboidratos complexos, seguir uma dieta na qual esses alimentos são as principais fontes de proteína também garante que você esteja ingerindo carboidratos suficientes para ter combustível em corridas mais longas.

“Quando você está treinando e executando maratonas ou corridas de longas distâncias, precisa de carboidratos para garantir que seus estoques de glicogênio estejam repletos”, disse Loomis.

Afinal, o que causa lesão: volume ou intensidade?

É importante ressaltar que, se você não percorrer longas distâncias (que são mais do que o comprimento de uma meia maratona, de acordo com Loomis) de maneira planejada, você pode não colher totalmente os benefícios acima mencionados de não comer carne.

“Os estudos mostraram que as pessoas que se exercitam ao máximo têm o mesmo risco de doença cardíaca que as pessoas que se exercitam o mínimo”, explicou Loomis. Isso ocorre porque cobrir distâncias acima de meia maratona, independentemente do seu esforço, causa o aumento do acúmulo de inflamação mencionado acima.

No entanto, se deixar de comer carne não é uma opção para você, tudo bem. No final das contas, uma dieta deve funcionar de acordo com as suas necessidades e estilo de vida.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here