O que esperar da Maratona de Berlim 2019

Por Thieny Molthini, da Runner's World Brasil

Maratona de Berlim 2019
Foto: Reprodução Facebook/Berlim-Marathon

No domingo (29), acontece a Maratona de Berlim 2019. Uma das World Major Marathons mais aguardada pelos corredores chega em sua 46ª edição com um pelotão de elite etíope que pretende quebrar a soberania queniana na prova.

De acordo com o site oficial da maratona, Guye Adola, que terminou a prova em segundo lugar em sua estreia nos 42 km há dois anos, bem como Leul Gebrselassie, Sisay Lemma e Birhanu Legese são as grandes apostas deste ano.

Nos últimos dez anos, os corredores etíopes conquistaram o título masculino em Berlim em apenas duas ocasiões, em 2009, com Haile Gebrselassie e em 2016, com Kenenisa Bekele. No ano passado, por exemplo, o queniano Eliud Kipchoge não apenas venceu a prova, como também quebrou o recorde mundiam nos 42 km ao terminar a Maratona de Berlim em 2:01:39. (Atualmente, o corredor se prepara para a tentativa de quebrar a barreira das de duas horas na distância, no Desafio INEOS 1:59.)

Kenenisa pode disputar as Olimpíadas de Tóquio

Maratona de Berlim 2019 3
Kipchoge quebrou o recorde mundial em maratona, em 2018. Foto: Reprodução Facebook/Berlim-Marathon

Para esse ano, no entanto, não há expectativa de quebra de recorde. “Esperamos uma corrida masculina com bons desempenhos. Não há muita probabilidade de uma tentativa de recorde mundial, mas os tempos provavelmente serão muito rápidos. Além disso, a disputa pelo primeiro lugar pode ser empolgante e durar até os quilômetros finais ”, disse o diretor da prova, Mark Milde.

Maratona de Berlim: tudo sobre uma das maiores provas do mundo 

Maratona de Berlim 2019 2
Foto: Reprodução Facebook/Berlim-Marathon

Percurso e estratégia

A Maratona de Berlim é, sem dúvida, a prova mais rápida de todas as Majors (Chicago, Londres, Boston, Nova York, Berlim e Tóquio), sobretudo por ser a mais plana delas. Mas alguns macetes podem ajudar, ainda mais, a garantir um bom resultado.

Para começar, a prova deste ano terá quatro pelotões de largada e isso é positivo para o desemprenho dos corredores. Segundo César Augusto, treinador da MPR Assessoria Esportiva, isso garante que todos consigam correr dentro do seu ritmo, e mais rápido. Além disso, por ocupar o avenidas bastante largas, ela já começa rápida. Então, aproveite. “Quanto mais você conseguir seguir a blue line – aquela risca azul no chão – mais próximo você estará do percurso real da prova, consequentemente, você correrá menos”, aconselha o treinador, que estará com 150 alunos na Maratona de Berlim 2019.

Se você vai fazer a prova, a dica é ficar atento aos postos de hidratação. Se possível, leve uma garrafinha de água com você, porque o primeiro posto de hidratação surge apenas no km 5. Já o segundo, no km 9. “Depois, a cada 2,5 km, aproximadamente, haverá um ponto com água ou isotônico. Mas, fique atento, porque nos quilômetros 5 e 9 os corredores contarão com postos dos dois lados da avenida. Após o km 9, os postos ficam apenas ao lado direito da avenida”, comenta César.

Procure ainda se guiar pelas placas que marcam quilômetro a quilômetro o percurso da maratona. Seu GPS, provavelmente, vai fazer com que você corra mais.

Por fim, não se iluda ao ver o  Portão de Brandemburgo. “Um dos grandes momentos da prova é a última curva do percurso, quando o corredor consegue ver o Portão de Brandemburgo. Mas não se engane, passando o portão ainda tem mais 400 m até a linha de chegada. Então, não diminua a velocidade, tente aumente até cruzar a linha de chegada”, aconselha o treinador. 

A busca por recordes na Maratona de Berlim 2019

E não são só os corredores de elite que buscam Berlim para quebrar recordes e fazer história, corredores amadores também encontram nessa Major uma chance de ultrapassar os seus limites. Max Ferrera da Costa e Suelen Franca Yamazaki embarcam para a Maratona de Berlim 2019 com o objetivo de reduzir o seus tempos na distância, como parte do projeto Adidas Speed Runner’s. Ambos passaram por uma intensa seletiva em junho deste ano e, então, puderam contar com uma equipe de especialistas para batalhar pelos seus recordes no dia 29 de setembro.

Corredor há seis anos, Max treinava para a Maratona de Floripa, quando soube da seletiva para o projeto. Agora, ele vai em busca do “tão sonhado sub-3”, em Berlim. “A preparação está sendo dura, árdua e bastante desafiadora, mas estou entregue aos treinos. Eu quero muito trazer esse resultado para o projeto, por tem um grande significado para todos os envolvidos”, conta o corredor. Em sua quinta maratona, Max vê a Maratona de Berlim como uma forma de chegar a Boston. “Eu tenho o sonho de estar em Boston, então preciso de um sub-3.”

Também em sua quinta maratona, Suelen correrá para terminar os 42 km em até 3h15min. “Eu tive um pequeno contratempo em setembro e acabei ficando dez dias sem treinar. Mas minhas expectativas estão bem altas”, comenta a Speed Runner. Embora tenha sofrido com o imprevista, Suelen já treinava desde fevereiro para alguns recordes pessoais, então está bem confiante. “Maratona é uma caixinha de surpresa, mas sei que estou treinada e vou dar o meu melhor lá.”

* A Runner’s World Brasil estará na Maratona de Berlim 2019. Confira a cobertura completa no nosso perfil no Instagram, @rwbrasil.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here